Site Oficial do Movimento
RIO GRANDE LIVRE
Desenvolvimento de bases teóricas

Home Inscrição Contato Doação Facebook

 

CARTA DE PRINCÍPIOS

AUTONOMISMO

DEFINIÇÕES     

BASES     

O PAÍS     

PERIFÉRICOS     

 

HISTÓRIA

RECONTANDO     

RESUMO     

CRONOLOGIA     

DOCUMENTOS     

CURIOSIDADES     

 

BIBLIOTECA

LIVROS     

TRABALHOS     

MATÉRIAS     

FOTOS     

LINKS     

 

 
 
          O Movimento Rio Grande Livre é uma organização civil, sem fins lucrativos, pacífica, filantrópica, composta por pessoas que defendem como alternativa possível e real para o Rio Grande do Sul e para o povo rio-grandense a sua independência política e administrativa.

          Busca conscientizar os rio-grandenses através:
 
- da livre manifestação do pensamento;
- da inviolabilidade e liberdade de consciência e convicção política ou filosófica;
- da liberdade de expressão de atividade intelectual, artística, científica e de comunicação;
- da reunião pacífica de pessoas; (art. 5º, incisos IV, VI, VIII, IX, XVI, Constituição Federal).
 
 
          Fundamentos
          Na busca de soluções aos problemas conjunturais e sociais que assolam historicamente o território do Rio Grande e o povo gaúcho; Na busca da felicidade, da paz e do desenvolvimento da nação gaúcha; Na busca de condições propícias ao estabelecimento de um regime administrativo governamental ótimo e exclusivo, melhor condizente com o atual estágio político e cultural do povo gaúcho e, finalmente, na busca de justiça social e de justa distribuição da riqueza produzida pelo povo...
       ...O Movimento Rio Grande Livre, representando o pensamento conjunto de seus membros, vem apresentar publicamente a este mesmo povo gaúcho, às instituições brasileiras, aos órgãos de Direito Internacional, aos governos de nações democráticas e a quem mais possa interessar, os motivos de nossa luta e como procederemos para concretizar este ideal, traduzidos nos seguintes tópicos:
 
          Sociológico-histórico:
- o povo gaúcho constitui uma nação própria e única na terra, tendo, portanto, seu direito imprescritível e legítimo, reconhecido internacionalmente, de se autodeterminar;
- a revolução farroupilha tinha caráter separatista, republicano e federalista, apoiada por militares, estancieiros, produtores, comerciantes e pelo povo. Teve sua história e consequências distorcidas pelo vencedor (O Império) e ensinada assim ao povo até os dias atuais, levando a crer que só tinhas interesses pessoais e não sociais;
- a data de nossa independência foi o 11 de setembro de 1836, proclamada por General Antônio de Souza Netto, e teve reconhecimento internacional, constituição e moeda própria, tendo o Império Luso-brasileiro guerreado até sua re-anexação ao seu território;
- segundo a História da nossa pátria, República Rio-Grandense, cuja independência fora proclamada e reconhecida (caracterizando-se assim a formação de um país!), ao término desta Revolução fora anexada pelo território Brasileiro sem que o Povo Gaúcho, então real detentor do poder de decisão, fosse consultado.
- o Ponche-verde, suposto tratado de paz, possui inúmeras controvérsias históricas e discussões jurídicas, não sendo até hoje encontrado referido documento;
- O povo gaúcho estabelecido no Rio Grande reúne, hoje, todos os quesitos necessários para ser qualificado como um "grupo étnico". Como tal, somando-se o processo natural de consciência regional em resposta sociológica à falta de unidade nacional brasileira, adquire facilmente o status de "povo-nação".
- o povo gaúcho possui uma forte cultura de valorização de sua terra, sua história, suas tradições e sua gente, com centenas de festas Municipais, com um senso de justiça e solidariedade, fazendo com que possua o amadurecimento necessário para trilhar seu caminho soberano;
 
          Político:
- no Brasil os Estados não possuem real autonomia, havendo superconcentração de poderes nas mãos da União, ou seja, não é uma Federação real;
- a superconcentração legislativa encontra-se no art. 22 da Constituição Federal, em seus 29 incisos, concentrando poderes para legislar sobre todas as áreas, não deixando nada ao Estados, que passam a ser meros executores da política nacional;
- ao Estados, somente cabem deveres, dispostos no art. 23 da Constituição Federal;
- a União concentra mais de 70% do PIB em seu orçamento, havendo distorções na distribuição desse dinheiro, sendo o RS prejudicado pelo sistema tributário da União, uma vez que no RS se arrecadam em impostos federais mais de 22 bilhões de reais e são somente repassados ao Estado pouco mais de 9 bilhões, devido à essas distorções tributárias que o RS não possui poder econômico para mudar;
 
          Legais:
- Declaração Universal dos Direitos dos povos, Artigo 5 - Todo povo tem o direito imprescritível e inalienável à autodeterminação. Determina seu estatuto político com inteira liberdade, sem qualquer ingerência estrangeira;
- somos dependentes do Poder Central Brasileiros em todas as questões inerentes à sociedade rio-grandense. Segundo a Constituição Federal do Brasil temos tão somente "deveres" e nenhum "direito": Arts. 22, 23 e 24 da C.F.
 
          Econômicos:
- o RS é a 4º maior economia do Brasil, com PIB orçado em 331,5 bilhões de reais (2014);
- sendo considerado país, seria a 70º maior economia do mundo, acima da Bulgária, Síria, Croácia, Eslovênia e Uruguai;
- possui forte presença no setor primário e secundário, com um excelente potencial energético hidrelétrico e eólico;
- possui excelente malha hidroviária a ser explorada, possui um dos maiores portos da América do Sul, é rico em água mineral, possui reservas petrolíferas na Bacia de Pelotas e potencial gigantesco na industrialização.
 
 
          O Movimento Rio Grande Livre busca assim, amparado pelo Direito Internacional, respeitando suas convenções e a deliberações dos Órgãos que os compõem, lutar democraticamente por sua LIBERDADE, por sua independência e total soberania, não reconhecendo nem aceitando qualquer outro país do mundo como seu senhor ou superior sobre a face da Terra. Busca, neste mesmo diapasão, a realização de UM PLEBISCITO que consulte o povo do atual Estado do Rio Grande do Sul, interpelando-o se é seu desejo sincero permanecer atrelado à Federação Brasileira ou se é sua vontade concretizar a independência da nossa pátria Rio-Grandense, hoje sob domínio estrangeiro.
 
          Meios:
          Como meio para alcançar este objetivo o Movimento Rio Grande Livre assume os seguintes compromissos com o povo gaúcho, com as instituições brasileiras, com os órgãos de Direito Internacional e com os governos de nações democráticas:
          1º – Recusar qualquer possibilidade de luta armada;
          2º – Acatar as determinações das Nações Unidas, que no nosso entender é o único órgão com autoridade representativa para gerenciar assuntos desta ordem;
          3º – Respeitar a total liberdade de crença, expressão cultural e étnica desde que estas não venham conflitar com os "DIREITOS FUNDAMENTAIS DO HOMEM";
          4º – Garantir a todo membro do Movimento Rio Grande Livre total liberdade de associação;
          5º – Repudiar qualquer ação criminosa de qualquer natureza, não compactuando com ações terroristas, racistas e principalmente que atentem contra a livre manifestação do pensamento e não utilizar quaisquer outros meios que não os lícitos na busca do esclarecimento popular e do entendimento claro da problemática separatista.
          6º – O Movimento Rio Grande Livre também se compromete com seus membros, com o POVO gaúcho, com os brasileiros e com os demais povos do mundo a lutar para libertar nossa NAÇÃO da opressão estrangeira, buscando balizar suas ações nos moldes diplomáticos e legais impostos pelos valores inscritos no dístico de nosso brasão de armas: LIBERDADE, IGUALDADE E HUMANIDADE. Lutaremos, assim, pela formação e conformação de nossa pátria rio-grandense e das demais que, em iguais condições, preceituem os valores por nós defendidos.
 
          Tu, que és libertário convicto, vem juntar forças e ombrear com dezenas de compatriotas conscientes na luta de frente do movimento;
          Tu, que és idealista, vem buscar junto ao Movimento Rio Grande Livre subsídios que fortalecerão tuas convicções;
          Tu, que estás na dúvida, vem encontrar esclarecimentos e respostas;
          Até mesmo tu, que és contrário às nossas proposições, vem democraticamente debater, quiçá reconsiderar tuas posições, em contato franco e honesto com nossos motivos e propostas.
 
 
Movimento Rio Grande Livre
Contato: contato@riograndelivre.rs
Site: www.riograndelivre.rs
E-mail: roroners@gmail.com
WebRádio: http://www.sisdera.com/radio/webplayer.php?canal=RIOGRANDELIVRE
Facebook: https://www.facebook.com/groups/188613807878553/
 
LIBERDADE – IGUALDADE – HUMANIDADE


 

        

 
Criado e Composto por Romualdo Negreiros - roroners@gmail.com - Porto Alegre - Capital da República Rio-Grandense - 2015