Site Oficial do Movimento
RIO GRANDE LIVRE
Desenvolvimento de bases teóricas

Home Inscrição Contato Doação Facebook

 

O GAÚCHO, EM 12 ESTAMPAS

 

Espanhóis e indígenas dão origem ao gaúcho no Pampa

 
Os primeiros gaúchos eram extremamente pobres, solitários, rejeitados, vagos e andarilhos, porém, LIVRES! 

 

 

Exercendo sua liberdade e descompromisso com as regras europeias de convívio, desenvolveu seu próprio jeito de ser, de se vestir, de viver e enfrentar as dificuldades.
Nasce assim a LEGÍTIMA CULTURA GAÚCHA!

 

 

Adaptando-se às labutas das estâncias e charqueadas, trouxe consigo sua cultura rica e
adequada ao ambiente do pampa

 

 

Artigas, el Protetor de Los Pueblos Libres, foi o primeiro a unir os gaúchos na luta por
um país livre e soberano

 

 

Na guerra pela independência da República Rio-Grandense,
o gaúcho forjou a ferro e fogo sua personalidade, e plasmou qualidades permanentes e intocáveis

 

 

A agricultura introduzida pelos colonos europeus agrega riqueza à cultura já estabelecida,
e fixa o gaúcho na sua própria terra

 

 

Com o modernismo, o abrasileiramento e a globalização, o gaúcho rio-grandense e sua cultura foram relegados e rejeitados pela segunda vez. A continuidade cultural do Rio Grande deve-se a homens especiais que lutaram para mantê-la, contra a corrente

 

 

Já separada por limites políticos não desejados, a cultura gaúcha renasce e persevera através da consciência universal da ancestralidade.
Uruguai e Argentina seguem um caminho tradicionalista semelhante ao Rio-Grandense

 

 

O Gaúcho rio-grandense comemora sua data maior (20/9) sob forte influência cultural e institucional brasileira, negando sua origem platina

 

 

O Gaúcho uruguaio reconstrói sua história com mais realismo e reverência

 

 

Hoje, embora dividido em três países, o gaúcho se orgulha de suas raízes e
transmite este amor às novas gerações

 

 

Criado e Composto por Romualdo Negreiros - Porto Alegre - Capital da República Rio-Grandense - 2015